destaque corporativo

destaque corporativo

Num mundo corporativo tão competitivo, o que diferencia os profissionais? E nessa escala, que itens ganham mais pontos? E quem faz a soma desses pontos?

Muitas são as literaturas que apresentam fórmulas para melhorar performance ou garantir um bom marketing pessoal. Apesar de apreciá-las, sinto falta de algo mais prático, que possa ser realmente aplicável. Não imagino possível um passo a passo, mas dicas podem ser possíveis.

Penso que duas frentes precisam ser bem cuidadas e acompanhadas: conteúdo e embalagem.

Muita gente sem conteúdo, com boa embalagem, se destaca nas “prateleiras organizacionais” ao mesmo tempo que gente com ótimo conteúdo e sem embalagem tem mais dificuldade de sair do estoque.

Os dois aspectos precisam de preparo. É preciso investir na formação, buscar conhecimento constante e aplicar os aprendizados, transformando-os em resultados. É fundamental cuidar da aparência, do visual, adequando-o ao público de seu relacionamento profissional.

Para exemplificar, pensemos na venda de um veículo Mercedes-Benz. É mais provável que um vendedor sem muito conhecimento, mas que capriche no visual tenha mais sucesso na sua negociação do que o que tem muito conhecimento técnico, mas com aparência modesta.

Por isso insisto que é preciso um equilíbrio dessas duas vertentes. Use e abuse de suas técnicas e habilidades. Reforce com uma “embalagem” de qualidade e capriche nos relacionamentos corporativos.

Tudo isso será percebido por seus gestores, pares e clientes. Eles farão essa soma imaginária, destacando-o no meio da multidão. 

Uma ideia sobre “destaque corporativo

  1. Disse tudo..pessoas com conteúdo exemplar, mas com uma embalagem não atrativa…os dois tem que caminhar juntos…licao que aprendi com Claudio Passeri..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *