roubaram minha almofada

 almofada-azul-

Todo dia chegava para trabalhar. Era um espaço lindo e confortável. Tudo sempre do mesmo jeito e arrumado por mim. Não que estivesse tudo super arrumado, mas estava da maneira que eu queria. Na porta da sala tinha uma placa de alumínio escovado, com o seguinte escrito, na cor preta: zona de conforto.

Ambiente seguro, sem novidades. A rotina me abençoava. Todo dia, fazendo tudo sempre igual. Como fazia sempre a mesma coisa, cada dia fazia melhor, com mais segurança. Tudo no automático. Nem precisava mais pensar. Chegava e me estatelava numa grande e macia almofada. Ah! que sensação boa. Não tinha surpresas, não me preocupava, sabia exatamente como seriam as coisas.

Tudo ia bem. Bem mesmo. Até o dia que minha almofada desapareceu. Socorro! Não tinha mais conforto e surgiam medos, preocupações e incertezas. Onde estaria a grande almofada? O que explicaria o sumiço? E no dia seguinte, o que esperar?

E mesmo sem estar preparado, o novo dia chegou e com ele alguns entendimentos. A almofada havia sido reformada, estava maior e com um tecido mais resistente. Nesse dia a sala também estava maior. Parecia tudo melhor, exceto pela placa da porta. Não era mais minha Zona de Conforto.

Estava em novo território. Maior, com mais possibilidades. Novos aprendizados e experiências. Muita coisa nova, muita mesmo. A insegurança rodeava tudo. Era um mix de empolgação e medo. Optei por não ficar parado e conhecer tudo naquela nova sala. Fui me adaptando. Comecei a praticar. Ação total. Com o tempo fui me sentindo mais a vontade. Não era confortável, mas estava me sentindo melhor.

Logo entendi que a sala havia aumentado por conta das minhas novas necessidades. Agora sabia mais, podia mais, praticava mais! Sair da minha querida zona de conforto doeu, mas foi necessário. Agora posso mais.

E sua almofada? 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *