vagas não tão vagas assim

vagas nao tao vagas assim-

Empresas oferecem vagas, candidatos se oferecem para as vagas. Vagas não são preenchidas. Então você pensa que os candidatos não estão preparados, mas, muitos candidatos escutam que estão com uma qualificação acima do que a vaga necessita.

E agora? É arriscado então melhorar sua formação e investir em cursos de especialização? Mas não é isso que se espera dos profissionais, que estudem e que se aperfeiçoem?

Com as ofertas de cursos, graduações e até MBAs para todos os gostos e bolsos, não seria básico e obrigatório concluí-los?

As empresas que dizem que você é muito qualificado na seleção e o recusam, ao mesmo tempo, após sua tão esperada contratação, pedem (algumas até exigem) que você melhore sua formação e cursos técnicos. Se graduou, querem uma pós, se tem pós, querem MBA, se tem MBA, querem MBA internacional.

Há um desequilíbrio no processo. A estrutura está desorganizada. E acima de tudo, o mercado está desorientado. Muitos desempregados, poucas vagas e muitas exigências desencontradas.

Não discordo dos profissionais de RH que receiam contratar alguém com boa qualificação pelo risco de que logo mudem de emprego. É realmente um risco, mas, é preciso apostar.

É louco também esse processo. O candidato não arruma emprego, e quando arruma, passa a ser assediado por outras empresas. É o que isso? A grama do vizinho que é sempre mais verde? Então é um profissional de RH reclamando do outro? Ou um deles é preguiçoso e não avalia desempregados, apenas empregados?

Sei que é um assunto polêmico, mas polêmica gera reflexão e reflexão altera padrão. E quem sabe as coisas não se ajustam? Vale discutir, discordar, complementar, reclamar, pensar … só não vale deixar do jeito que está.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *