DESMOTIVEI, E AGORA? 4 DICAS PARA SE RECUPERAR

Desmotivei. E agora

E de repente você acorda e se percebe perdido, desanimado e sem saída.

Não que as coisas estivessem boas e tranquilas, mas parece que da noite para o dia tudo piorou.

Não, talvez não. As coisas já estavam complicadas e você veio suportando até agora. E o que mudou? É que suas forças parecem ter desaparecido. Como se a bateria tivesse acabado.

Nessa condição, qualquer coisa vira um monstro em sua cabeça, onde se correr o bicho pega e se ficar, o bicho come.

Você pede ajuda e o que escuta são críticas ou conselhos que parecem inúteis. Soa como se todos conhecessem a fórmula para resolver seu problema. É isso, eles têm a chave. O único detalhe é que essa chave não serve na sua fechadura.

Opa! A coisa está complicada não é mesmo?

Veja algumas dicas que podem te auxiliar nesse momento.

1 – MUDE O PERSONAGEM

Imagine que alguém está te contando essa história. Que alguém te procurou para pedir ajuda de como resolver aquela situação.

O que você diria para ela? Como analisaria os fatos?

Costuma ser mais fácil quando deixamos de ser o personagem principal. Como a maioria de nós é boa em dar conselhos, quando mudamos de posição, acabamos encontrando boas alternativas.

Pode parecer meio louco, mas experimente uma conversa mental com você mesmo. Fale, discute, pergunte, responda, discorde … e chegue a um acordo sobre a melhor maneira de superar seu problema.

2 – NÃO JOGUE SEUS PROBLEMAS NAS COSTAS DOS OUTROS

Assim como você tem seus problemas, os outros também têm os deles, ou seja, não está fácil para ninguém.

Desabafar não é o mesmo que transferir seus problemas. Não cometa o erro de achar que por ter contado suas aflições, as pessoas têm a obrigação de resolvê-las para você. Elas podem tentar ajudar, mas, acredite, não é um problema delas – é seu.

Conversar, trocar ideias é saudável. Quantas vezes você, contando seu drama para alguém, não percebeu que a coisa era mais simples do que parecia? Ou, por conta de uma pergunta de outra pessoa, você conseguiu ligar alguns pontos e encontrar uma saída?

Aproveite suas amizades, mas não transfira para elas seus problemas.

3 – TIRE A NUVEM CARREGADA DA SUA CABEÇA

Quantas vezes, enquanto enfrentava um problema, você não se deu conta de que seus amigos e parentes queridos desapareceram? E logo quando você mais precisava deles. Provavelmente, muitas vezes.

O motivo é simples: sua tempestade. Se você anda com sua nuvem carregada, é natural que as pessoas se afastem.

Em geral elas não se afastam por conta dos seus problemas. Elas se afastam pela forma como você administra a situação (reclamando, lamentando, invejando e criticando).

É possível entender que você tem um problema e o tanto que isso o aflige, contudo, quem aguenta aquele personagem que só diz “óh dia, óh vida, óh azar”?

Vigie sua forma de agir e cuide para não conseguir novos problemas, como perder seus amigos.

4 – FOQUE NA SOLUÇÃO (E NÃO NO PROBLEMA)

Qual o seu problema? Está desempregado? Está doente? E qual é a solução para esse problema? Arrumar um emprego? Saúde?

Mude seu mapa mental. Ao invés de focar no desemprego, foque no que é a solução: um novo emprego. E a partir desse entendimento, visualize tudo que deseja. Imagine as etapas até uma nova contratação: candidatura, testes, entrevistas, entrega de documentos, primeiro dia…

Pode ser que você esteja pensando que não é fácil fazer isso ou até mesmo que é tolice. Mas convenhamos que você já faz isso para a parte ruim, não faz? Consegue imaginar o que acontecerá se não se recolocar rapidamente, nas contas, nos transtornos familiares … Minha proposta é que mude e visualize o que deseja!

Não custa nada e o que acontece pensando nas coisas ruins você já sabe, então, tente agora pensar nas coisas boas e surpreenda-se.

Opa, opa. Nem me venha com essa de que eu não sei o que é desemprego, ou o que é um problema grave de saúde. Não estou dizendo para você ignorar o problema. Estou apenas te convidando a encará-lo de uma nova maneira. Um jeito que, se não resolver seu problema, também não irá agravá-lo ainda mais.


 

E agora

E AGORA?

Pare por alguns instantes e reflita sobre o que está enfrentando e o que pode ser feito. Identifique também o que te motiva e pode te apoiar nesse processo.

Algumas batalhas são mais simples, outras mais longas e sofridas, mas todas exigirão de você força para continuar. Li uma vez uma frase que dizia “Se desanimar, descanse, mas não desista”, então, faça pausas, mas não desista.


 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *