ESTOU DESEMPREGADO E MEUS CONTATOS DESAPARECERAM

CONTATOS SUMIRAM

Esse post vai gerar polêmica,mas sinceramente, não acho que as pessoas sumam. O que acaba acontecendo é que sua rotina muda e seu emocional fica mais frágil, trazendo uma necessidade de mais atenção. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

E vamos lá né? Não está fácil para ninguém. Quem está empregado, ou está tentando garantir o seu ou está tentando pular fora porque não aguenta mais onde está.

As vagas não estão surgindo toda hora para que alguém nos indique e na atual conjuntura, tem muita gente também pedindo ajuda para seus contatos.

Tudo isso junto e misturado, mais as rotinas corridas, vai afastando as pessoas e dando essa ideia de que todo mundo sumiu.

É claro que tem gente que some mesmo … mas tem muita gente que só não consegue ajudar e por isso fica na sua (e não sabe o que fazer). ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Foque agora nas pessoas que estão por perto, te apoiando e dando aquela moral. O resto é suar a camisa e meter as caras nos contatos, nos anúncios e portais de emprego. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

Já já chega a oportunidade que você tanto espera!

PROFISSIONAIS 50+

50+

Se você tem mais de 50 anos e está com disposição pra trabalhar e mostrar o seu valor, aproveite essa onda dos 50+. ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀

As coisas mudaram e muitas empresas estão com oportunidades bem legais. Tem até programa de trainee para quem está se formando agora, aos seus 50 anos de idade.

Fiz esse resumo com algumas dicas para você não ficar de fora.

OBSERVAR SEM JULGAR

texto observar

Sempre fui muito observador, daqueles que prestam atenção aos detalhes, aos comportamentos e atitudes dos que estão a minha volta. 

É algo automático, talvez algum processo criado para minha “defesa”, não sei, mas é bem natural e espontâneo. Costumo brincar que ao entrar num lugar, eu meio que escaneio o ambiente. Como acontecem nos filmes com robôs, que sai a luz verde dos olhos, mapeando todo o lugar.

Entendia isso como algo bom até que dar conta que junto com a observação, tinha o julgamento. 

A grande mudança veio da minha consciência de que eu ia colocando tudo que observava em caixas mentais de  #certo ou #errado.

E veja que absurdo. Na prática era o que achava que era certo ou errado a partir do que eu achava que estava vendo ou entendendo. Cruel comigo e com os outros.

Louco demais, concordo, mas era assim até me dar conta e refazer meu mapa mental. Observar sim, julgar não. E isso me fez um bem tremendo. Primeiro porque ignoro a grande parte das coisas que são corriqueiras e sem valor, e segundo, porque o que é realmente importante para mim, tento conhecer os motivos e razões daquela pessoa.

Confesso que as vezes o julgamento “se joga” na minha mente, mas rapidamente eu “jogo” ele pra fora. Risos.

E viva nossa possibilidade e capacidade de melhorar, mudar, crescer, amadurecer e superar.