DESCOBERTAS

DESCOBERTAS Por muitos anos achei diversas profissões e funções que eram a “minha cara”. Trabalhei com importação, com faturamento, com atendimento, com vendas, com recursos humanos … Cada mudança entendia que aquela sim era minha profissão. Tinha nascido para aquilo.

Por muito tempo também, acreditei que isso era coisa da idade. Inconstância da juventude ou influência do signo, afinal todos dizem o que os arianos começam algo e logo se encantam com outra coisa.

Com o passar dos anos, com maturidade, com novos conhecimentos e, principalmente com a certificação de Coach, entendi que eu gosto é do contato com as pessoas. Gosto de entender suas histórias, de saber das suas necessidades. Gosto de supreendê-las positivamente. Me encanta cada dia mais “entender” de pessoas e ter a chance de simplificar as coisas, melhorando relacionamentos e reduzindo conflitos.

Dessa forma, na importação, no faturamento, nas vendas, no atendimento, nos recursos humanos, estava realizado, pois eram profissões ou atividades que me permitiam essa interação. E não interações simples, mas interações onde eu precisava levar soluções. Essa foi uma outra grande e importante sacada. Gosto de entregar soluções.

Claro que nem sempre a solução que a pessoa do outro lado deseja é possível (seja por regras, seja por limitações da empresa), mas sempre me esforcei para dizer o que precisava ser dito seguido de possibilidades próximas ao que a pessoa (ou cliente) precisava.

E fica aqui o meu convite para que você também reflita sobre suas “pescarias” e entenda qual é o “peixe” que você quer.

QUEM VOCÊ VAI LEVAR PARA 2018?

four-people-sitting-in-cardboard-boxesE logo um ano se encerra e um novo começa a acontecer e a minha pergunta para você é: Quem você vai levar para 2018?

Pode soar estranho, entendo, mas o processo é bem parecido com aqueles de arrumação de armários e cômodos da casa. Isso mesmo, aqueles que você separa o que vai jogar fora, o que vai doar e o que vai guardar.

Está rindo, né? Mas é isso mesmo. Essa última semana do ano é perfeita para realizar essa tarefa.

Vamos começar? Você pode fazer mentalmente ou com papel e canetas coloridas. O que não pode faltar é algo que defina quem vai pro lixo – cor vermelha, quem vai ser doado – cor amarela e, quem vai pra 2018 com você – cor verde.

Sabe aquelas pessoas que trazem caos e confusão? Aquelas que trazem discórdia e as conversas sempre falam de alguém? Se você entende que isso não te faz bem, vermelho nelas. Mantenha distância deixando-as em 2017.

Existem também as pessoas que não cheiram nem fedem. Não te agregam nada e você também não contribui, seja por falta de afinidade ou contato. Esses podem ser doados. Sim, doados. Apresente-os para conhecidos que têm interesses em comum.

E para terminar, aquelas pessoas incríveis, que somam, te fazem crescer e deixam uma ótima sensação de bem estar. Verde neles! Pode embalar e levar para 2018.

Curtiu o exercício? Na verdade, é uma brincadeira para chamar sua atenção para observar quem está ao seu lado, quem te faz bem, quem te faz mal, quem agrega, quem não faz diferença. Aproxime-se, conecte-se. Faça escolhas conscientes. Viva intensamente essas escolhas.

E o mais importante, faça sua felicidade em2018.