são as águas de março


Ontem foi um dia difícil e entendi que precisava mudar tudo. Tudo não, mentira, mas muita coisa. Nem tanto assim, estou exagerando, apenas algumas coisas. Pensando bem, o que preciso mudar são duas ou três coisas. Quando dormi, tive a certeza de que tudo seria diferente na manhã seguinte.

Hoje ao acordar, tomei um susto. Tudo igual, nada havia mudado. O que teria dado de errado? Estava tão decidido e firme no propósito de mudar, que não encontrar mudanças pela manhã me frustrou profundamente. Quase não encontrei forças para levantar. Que desânimo.

Aff, que manhã difícil. Sim, bem difícil e pior, chuvosa. Chove torrencialmente.

Saí à rua e relampejou. Deu-se um grande clarão. Tudo ficou branco, talvez prata. Fez-se a luz. Fui tomado por uma energia incrível.

Algo inexplicável, talvez mágico, e que muitos livros chamam de motivação, aconteceu. Tudo fez sentido de repente. Não adiantava pensar, decidir, escolher, optar. Eu precisava fazer, realizar, executar.  Estava fazendo manha como uma criança birrenta. Querendo algo, apenas querendo.

Com esse pensamento, já que estava chovendo, resolvi testar a partir da decisão de tomar banho de chuva. Queria tomar banho de chuva, mas estava de capa e não me molhava. Então, comecei a agir. Tirei a capa e senti os pingos. Em poucos instantes estava todo molhado.

É isso! Eureka! Descobri !!!! Funciona assim: primeiro eu desejo (quero tomar banho de chuva), depois eu planejo (preciso tirar a capa), logo começo a executar (tiro a capa) e me realizo (tomo banho de chuva).

Que alegria! E você, quer se realizar também?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *