QUEM VOCÊ VAI LEVAR PARA 2018?

four-people-sitting-in-cardboard-boxesE logo um ano se encerra e um novo começa a acontecer e a minha pergunta para você é: Quem você vai levar para 2018?

Pode soar estranho, entendo, mas o processo é bem parecido com aqueles de arrumação de armários e cômodos da casa. Isso mesmo, aqueles que você separa o que vai jogar fora, o que vai doar e o que vai guardar.

Está rindo, né? Mas é isso mesmo. Essa última semana do ano é perfeita para realizar essa tarefa.

Vamos começar? Você pode fazer mentalmente ou com papel e canetas coloridas. O que não pode faltar é algo que defina quem vai pro lixo – cor vermelha, quem vai ser doado – cor amarela e, quem vai pra 2018 com você – cor verde.

Sabe aquelas pessoas que trazem caos e confusão? Aquelas que trazem discórdia e as conversas sempre falam de alguém? Se você entende que isso não te faz bem, vermelho nelas. Mantenha distância deixando-as em 2017.

Existem também as pessoas que não cheiram nem fedem. Não te agregam nada e você também não contribui, seja por falta de afinidade ou contato. Esses podem ser doados. Sim, doados. Apresente-os para conhecidos que têm interesses em comum.

E para terminar, aquelas pessoas incríveis, que somam, te fazem crescer e deixam uma ótima sensação de bem estar. Verde neles! Pode embalar e levar para 2018.

Curtiu o exercício? Na verdade, é uma brincadeira para chamar sua atenção para observar quem está ao seu lado, quem te faz bem, quem te faz mal, quem agrega, quem não faz diferença. Aproxime-se, conecte-se. Faça escolhas conscientes. Viva intensamente essas escolhas.

E o mais importante, faça sua felicidade em2018.

4 NOVOS HÁBITOS PARA COMEÇAR 2018 MELHOR

clapa 2018

Final de ano e logo a gente começa a pensar em promessas para o novo ano, buscar simpatias para ter mais sorte, mais amor, mais fortuna e, logo o ano começa, a rotina nos domina e como que num passe de mágica, tudo fica para trás. Encontramos diversas desculpas para não manter nossas promessas de ano novo e, das simpatias, só restam as sementes das uvas.

Que tal experimentar algo diferente? Ao invés de promessas, novos hábitos. Coisas simples e fáceis, que praticadas todos os dias tornam-se novos (e saudáveis!) hábitos.

#1 LISTAR AS COISAS PARA FAZER

Pode ser no papel, na agenda, no caderno ou no celular.  O importante é que em todo final de dia você liste tudo que precisa fazer. Mantenha essa lista atualizada. Surgiu algo novo para fazer, anote na lista. Concluiu algo, risque da lista.

Essa pequena ação traz pelo menos duas grandes vantagens: a primeira é que você se organiza e não deixa de fazer nada que precisa ser feito (afinal, estamos rodeados de distrações e ladrões de tempo) e a segunda é que você “libera” sua mente. É como se você fizesse o download das atividades, deixando sua mente mais produtiva e em ação para o que realmente importa.

Ah, e você verá o quão prazeroso é riscar (ou deletar) da lista o que você já concluiu.

#2 PENSAR NOS SEUS VALORES

Quais são seus valores? Não precisa complicar. É realmente simples. Pense no que te norteia, nas coisas que você acredita e valoriza. O que é importante? Família, gentileza, saúde, calma, humildade, alegria, produtividade, força, humor … Não tem certo nem errado, apenas seus valores pessoais.

Você pode anotar os valores que vierem a mente e ao longo da semana, refletir sobre eles e até priorizá-los.

E como os nossos valores participam da nossa rotina? Nas escolhas que fazemos, nas decisões que tomamos. Quando você precisa escolher entre dinheiro e saúde, ou entre dinheiro e família. Talvez agora dinheiro seja mais importante para garantir a segurança da sua família e por isso aceite um emprego que exigirá muitas viagens. Vale repetir que não existe certo ou errado, assim como o que hoje é um valor principal, amanhã pode ser secundário. Nossa vida muda e nossas prioridades também.

#3 AGRADECER

Quantas coisas boas aconteceram durante o dia? Muitas! Mesmo que coisas ruins tenham acontecido, muita coisa boa aconteceu e acabamos deixando para lá. Não valorizamos e, pior, acabamos destacando as coisas que não gostamos e que não nos fizeram bem.

Comece mentalizando, antes de dormir, tudo de bom que aconteceu durante aquele dia. A condução vazia, o lugar para sentar, a pessoa que te ajudou, a comida que saboreou, um novo lugar que conheceu, aquela nova amizade, um novo conhecimento adquirido etc.

Rapidamente você entenderá o poder da gratidão. Quanto mais reconhece e agradece, mais recebe. E então, conquistará o hábito de agradecer assim que as boas coisas acontecerem.

Pode parecer uma bobagem, mas tenho certeza de que se você experimentar, entenderá o valor dessa ação.

#4 ESCOLHER DOIS NOVOS PROJETOS PARA COMEÇAR

Aqui a ideia é trocar as promessas por projetos. Escolha dois novos projetos para começar e realmente se dedicar. Pode ser algo pessoal ou profissional, mas é importante que tragam resultados reais para você.

Não deixe de determinar o ganho que terá com cada um desses dois projetos. Se for mudar sua alimentação, que ela traga efetivamente melhora nos resultados dos exames de sangue ou no peso, por exemplo. Se for um novo curso, estipule notas mínimas para cada prova ou etapa. É fundamental que seja algo mensurável, que você possa realmente avaliar os ganhos obtidos e as melhorias proporcionadas.

Se você tiver vários projetos, comece com dois e só parta para outros quando esses dois estiverem concluídos ou bem próximos do fim. Pensar em muitas coisas agora pode travar sua mente e deixá-lo no mesmo lugar, congelado.

clapa em ação

COMECE

Agora é começar ! Imediatamente !!!!  Não tem que esperar o ano terminar, ao contrário, é para começar antes do ano novo chegar. São novos hábitos que serão criados e que precisam ser praticados dia a dia … E a cada novo dia, novas experiências e sensações capazes de exibir os benefícios de praticá-los.

Faça um incrível, feliz e próspero novo ano. Tudo começa com você !

DESMOTIVEI, E AGORA? 4 DICAS PARA SE RECUPERAR

Desmotivei. E agora

E de repente você acorda e se percebe perdido, desanimado e sem saída.

Não que as coisas estivessem boas e tranquilas, mas parece que da noite para o dia tudo piorou.

Não, talvez não. As coisas já estavam complicadas e você veio suportando até agora. E o que mudou? É que suas forças parecem ter desaparecido. Como se a bateria tivesse acabado.

Nessa condição, qualquer coisa vira um monstro em sua cabeça, onde se correr o bicho pega e se ficar, o bicho come.

Você pede ajuda e o que escuta são críticas ou conselhos que parecem inúteis. Soa como se todos conhecessem a fórmula para resolver seu problema. É isso, eles têm a chave. O único detalhe é que essa chave não serve na sua fechadura.

Opa! A coisa está complicada não é mesmo?

Veja algumas dicas que podem te auxiliar nesse momento.

1 – MUDE O PERSONAGEM

Imagine que alguém está te contando essa história. Que alguém te procurou para pedir ajuda de como resolver aquela situação.

O que você diria para ela? Como analisaria os fatos?

Costuma ser mais fácil quando deixamos de ser o personagem principal. Como a maioria de nós é boa em dar conselhos, quando mudamos de posição, acabamos encontrando boas alternativas.

Pode parecer meio louco, mas experimente uma conversa mental com você mesmo. Fale, discute, pergunte, responda, discorde … e chegue a um acordo sobre a melhor maneira de superar seu problema.

2 – NÃO JOGUE SEUS PROBLEMAS NAS COSTAS DOS OUTROS

Assim como você tem seus problemas, os outros também têm os deles, ou seja, não está fácil para ninguém.

Desabafar não é o mesmo que transferir seus problemas. Não cometa o erro de achar que por ter contado suas aflições, as pessoas têm a obrigação de resolvê-las para você. Elas podem tentar ajudar, mas, acredite, não é um problema delas – é seu.

Conversar, trocar ideias é saudável. Quantas vezes você, contando seu drama para alguém, não percebeu que a coisa era mais simples do que parecia? Ou, por conta de uma pergunta de outra pessoa, você conseguiu ligar alguns pontos e encontrar uma saída?

Aproveite suas amizades, mas não transfira para elas seus problemas.

3 – TIRE A NUVEM CARREGADA DA SUA CABEÇA

Quantas vezes, enquanto enfrentava um problema, você não se deu conta de que seus amigos e parentes queridos desapareceram? E logo quando você mais precisava deles. Provavelmente, muitas vezes.

O motivo é simples: sua tempestade. Se você anda com sua nuvem carregada, é natural que as pessoas se afastem.

Em geral elas não se afastam por conta dos seus problemas. Elas se afastam pela forma como você administra a situação (reclamando, lamentando, invejando e criticando).

É possível entender que você tem um problema e o tanto que isso o aflige, contudo, quem aguenta aquele personagem que só diz “óh dia, óh vida, óh azar”?

Vigie sua forma de agir e cuide para não conseguir novos problemas, como perder seus amigos.

4 – FOQUE NA SOLUÇÃO (E NÃO NO PROBLEMA)

Qual o seu problema? Está desempregado? Está doente? E qual é a solução para esse problema? Arrumar um emprego? Saúde?

Mude seu mapa mental. Ao invés de focar no desemprego, foque no que é a solução: um novo emprego. E a partir desse entendimento, visualize tudo que deseja. Imagine as etapas até uma nova contratação: candidatura, testes, entrevistas, entrega de documentos, primeiro dia…

Pode ser que você esteja pensando que não é fácil fazer isso ou até mesmo que é tolice. Mas convenhamos que você já faz isso para a parte ruim, não faz? Consegue imaginar o que acontecerá se não se recolocar rapidamente, nas contas, nos transtornos familiares … Minha proposta é que mude e visualize o que deseja!

Não custa nada e o que acontece pensando nas coisas ruins você já sabe, então, tente agora pensar nas coisas boas e surpreenda-se.

Opa, opa. Nem me venha com essa de que eu não sei o que é desemprego, ou o que é um problema grave de saúde. Não estou dizendo para você ignorar o problema. Estou apenas te convidando a encará-lo de uma nova maneira. Um jeito que, se não resolver seu problema, também não irá agravá-lo ainda mais.


 

E agora

E AGORA?

Pare por alguns instantes e reflita sobre o que está enfrentando e o que pode ser feito. Identifique também o que te motiva e pode te apoiar nesse processo.

Algumas batalhas são mais simples, outras mais longas e sofridas, mas todas exigirão de você força para continuar. Li uma vez uma frase que dizia “Se desanimar, descanse, mas não desista”, então, faça pausas, mas não desista.


 

PENSE FORA DA CAIXA

pense fora da caixa

E quando você menos espera, escuta a frase: “Você precisa pensar fora da caixa.”

Rapidamente você começa a pensar em como transformar essa instrução numa ação com resultados reais.

Com essa questão na cabeça, fui buscar no tempo a história de algumas pessoas que ficaram famosas por saberem pensar fora da caixa: os gênios.

Já que temos milhares de exemplos, escolhi 3 nomes para ver o que poderíamos aprender com eles:

1 – Elvis Presley

Quando começou a cantar, Elvis provavelmente não tinha um plano de mudar o mundo da música, contudo, ao longo de sua jornada, encontrou seu melhor estilo baseado em tudo que ouvia e fazia sucesso naquela época, desde o gospel das igrejas do sul, passando pelo blues das casas noturnas até as músicas populares de ritmo country.

Somou tudo isso com seu próprio som, charme e senso de humor e criou para seus ouvintes uma nova experiência. Algo único e inesquecível.

2 – Benjamin Franklin 

Para provar que os raios eram um fenômeno de natureza elétrica, arriscou-se ao empinar uma pipa durante um temporal.

Para concluir sua teoria precisou enfrentar a tempestade ainda que pudesse morrer eletrocutado por um raio.

3 – Georges de Mestral 

Após os passeios com seu cão pelos bosques, notava que suas meias e os pelos de seu cachorro estavam cobertos por carrapichos. Ao contrário da maioria que simplesmente se livraria daqueles intrusos, Georges optou por analisá-los num microscópio e descobriu que tinham uma estrutura capaz de grudar em qualquer superfície que não fosse totalmente lisa. Ele criou o velcro.

eles sabiam agora voce tambem sabe

O que eles (e outros gênios) tinham em comum? Eles conseguiam ver as coisas de um modo novo, combinando-as de forma diferente. Estavam sempre atentos para perceber e questionar todas as coisas. Eram curiosos.

Eureka! Ainda que possam existir fórmulas incríveis para se pensar fora da caixa, curiosidade é, definitivamente, algo que não pode faltar. 

“Você poderá aprender muito se souber simplesmente observar.”   – Yogi Berra

Observe o mundo ao redor, conheça pessoas novas, faça muitas perguntas, encontre diferentes maneiras de fazer as coisas. Exercite o raciocínio.

Ao encontrar algo que chame sua atenção, siga o conselho de Emily Dickinson: “Persista nas possibilidades”.


É interessante considerar que o pensar fora da caixa pode variar (e muito) de acordo com cada situação. Veja algumas possibilidades:

fora da caixa relacionamento

PENSANDO FORA DA CAIXA – NO RELACIONAMENTO

Geralmente o pedido significa uma necessidade de atenção diferenciada. Uma tentativa de dispensar a rotina e sair do lugar comum.

O foco aqui é a surpresa.

Analise o comportamento da outra pessoa e as pistas que são deixadas. O que essa pessoa destaca como qualidades e defeitos em outros relacionamentos? Observe com que tipo de histórias costuma se emocionar.

Pratique sua curiosidade e faça perguntas que desvendem um pouco mais da personalidade e dos desejos de seu par.

Tenha calma e não se precipite. Faça pequenos testes que possam validar suas percepções.

Suponhamos que você tenha entendido que um jantar romântico à luz de velas seja algo inesquecível.

Concorda que a ideia pode ser excelente mas se o cardápio for mal escolhido pode colocar tudo a perder? Por isso a importância de checar alguns pontos, com antecedência.

Você pode, por exemplo, num jantar com amigos servir o vinho que pretende levar na ocasião especial e ver que comentários receberá pela escolha. Pode também, numa tarde romântica, colocar uma música e observar as reações.

De pouco em pouco você organizará as coisas de uma forma diferente e ampliará suas chances de surpreender.


fora da caixa estudos

PENSANDO FORA DA CAIXA – NOS ESTUDOS

Essa vale nota e boas recomendações acadêmicas.

O foco aqui é a inovação.

Algo não foi percebido? O que falta detalhar? O que combinado com o que pode revolucionar o conhecimento?

Grandes conceitos foram disponibilizados e muita informação e tecnologia estão surgindo.

Nesse contexto, pensa fora da caixa quem consegue unir essas duas pontas.
Testar, validar e corrigir conhecimentos. Criar novas possibilidades.

Ainda que seja comum falarmos de grandes descobertas de fórmulas e teorias bem complexas, temos uma vertente que visa facilitar o uso do que já é bem conhecido.

Quantas novas maneiras de fazer contas de multiplicar você não vê hoje dia e que em nada se parecem com aquela decoreba do seu tempo escolar?
Estude. Investigue.


fora da caixa trabalho

PENSANDO FORA DA CAIXA – NO TRABALHO

Aqui, quando alguém diz para você pensar diferente, acaba se tornando uma missão. Você precisa, no mínimo, atender às expectativas de alguém – geralmente seu chefe – que espera grandes (e inéditas) soluções.

O foco aqui é o resultado.

Essa missão é quase um pedido de socorro traduzido como: “não faço a menor ideia de como resolver isso, mas você tem que me trazer soluções”.

Comece entendendo o problema. Descubra o que exatamente aflige seu chefe. Invista a maior parte do tempo nessa etapa.

Ele está sendo cobrado pelo chefe dele? Ele precisa aumentar os resultados ainda esse mês? Ele está competindo com outro profissional por uma promoção?
Quanto melhor e maior o entendimento, melhores suas chances de direcionar seus olhares para os lugares certos.

Vencida essa etapa, vá à luta, vá para a linha de frente. Converse com quem está envolvido na rotina ou com quem tem relação direta com o resultado. Troque ideias, veja como é a prática (e o que ela difere da teoria). Estude.

O final, você já conhece: combine as coisas pensando em como fazê-las de forma diferente, com rapidez e qualidade.


exercite seu cerebro

PRATIQUE CONSTANTEMENTE

Exercite seu olhar para explorar melhor as situações, fazendo diferentes combinações.

Para ajudar, o autor Mike Byster (The Power of Forgetting) recomenda 3 exercícios:

1 – Aventura do alfabeto

Treine sua mente para observar as coisas de um jeito diferente e logo você começará a ter ideias como nunca teve.

Pense numa palavra com seis ou mais letras e, mentalmente, coloque-a em ordem alfabética. Exemplo: se a palavra escolhida foi NÚMERO, mentalmente você criará a sequência E-M-N-O-R-U.

Ao longo do tempo vá aumentando o tamanho das palavras.

2 – Crie frases que não contenham a letra I

Esse é um exercício divertido e que dobrará automaticamente os “músculos” do seu cérebro.

O objetivo é manter uma conversa normal sem usar qualquer palavra que tem a letra I. Evite longas pausas entre frases.

Exemplo:

– O que você quer fazer agora?
– Não tenho certeza. Soube de um novo restaurante no centro.  
– Será que é caro?
– Provavelmente.

Quando se cansar de evitar a letra I, passe para outras letras como S, L ou N.

3 – Somar números de 1 algarismo – rapidamente!

Treine sua mente para se lembrar de informações essenciais, excluindo dados ou detalhes quando eles não são mais necessários.

Some pequenos números em sua mente ( 8 + 3 + 4 + 2 + 1 + 5 + …).

Então, que tal da próxima vez que você estiver na fila do supermercado, ao invés de pegar seu celular, pegar uma nota, um cartão de crédito ou uma embalagem qualquer e somar os números que encontrar, tão rápido quanto possível?

Aproveite e comece já! Todos esses exercícios podem ser praticados durante uns 5 minutos por dia, 3 vezes por semana.

PR471QU3 e compartilhe com seus amigos !!!

.

6 SITUAÇÕES QUE PODEM ESTAR AFASTANDO VOCÊ DE SEUS SONHOS

blogfoto1

Um rapaz trabalhava como mensageiro numa agência de publicidade. Um dia disse ao seu gerente: “Estou saindo. Vou ser baterista.”
O gerente disse: “Eu não sabia que você tocava bateria.”
Ele respondeu: “Não toco, mas vou tocar.”
Poucos anos depois aquele jovem tocava com Eric Clapton e Jack Bruce numa banda que se chamava Cream, e o nome do jovem era Ginger Baker.
Tornou-se o que queria ser antes de saber que era capaz de fazê-lo.
Ele tinha uma meta.

Essa é uma história real. É a história de uma pessoa que sabia o que queria e não perdeu tempo. Agiu!

Se ele conseguiu e outras pessoas também, por que será que muita gente acha impossível alcançar seus sonhos?

Algumas possibilidades:

1- NÃO CONSEGUE DEFINIR UMA META


Você conseguiria responder rapidamente qual o seu sonho? Ou você pensa em algo e logo começa a listar milhões de problemas?

Acredito que você tenha se identificado com a segunda questão. E isso ocorre por conta de tudo que nos ensinaram e pelas experiências que tivemos na vida. São nossas crenças.

Nessa hora entra em cena o que a Paula Abreu chama de “comitê de merd@“. Começamos a dizer para nós mesmos que estamos velhos demais para aquilo, que era um sonho de infância, que isso era antes de ter filhos, que agora a vida corrida não permite, que não tem mais saúde … e, quanto mais pensarmos, mais problemas surgirão.

Por isso é importante que você pense no que realmente deseja, o que te traz prazer, o que te realiza de verdade. Não pense agora no como conseguir, pense apenas no que quer conseguir.

Reserve alguns instantes para você. Procure algo que te traga um pouco de paz – pode ser um lugar tranquilo, uma boa música ou até mesmo um bom banho. Dedique um tempo para que você encontre essa resposta.

A boa notícia é que você não vai inventar nada pois seu sonho já está lá.

É como uma gaveta cheia de papeis. Seu sonho está debaixo de tudo, lá no fundo. Abra essa gaveta, jogue tudo no chão e vá direto para o papel que está seu sonho. Foque nele. Curta todas as emoções que ele é capaz de te trazer. Reviva a alegria que teve quando idealizou esse sonho.

Aproveite esse reencontro com seu sonho e comece a agir. Você já esperou demais.

2 – O SONHO DOS OUTROS VALE MAIS


blogfoto2

Marcos estudava dia e noite para um disputado concurso público. Sua mãe que trabalhava como doméstica e sempre viveu com limitações financeiras, sonhava para seu filho uma vida de “doutor” trabalhando numa empresa multinacional que havia se instalado na cidade. Todos falavam que a empresa era grande e que pagava bons salários.

A mãe de Marcos queria o melhor para seu filho e, naquele momento, era mais fácil para ela visualizá-lo naquela multinacional do que num cargo público. Ela não conseguia pensar na ideia de vê-lo triste e frustrado se ele não fosse aprovado no concurso após tanto tempo de estudo.

E de tanto sua mãe falar, Marcos que havia estudado inglês quando mais novo e era de fato bom com números, se candidatou a uma vaga na multinacional e foi aprovado. Marcos trabalha lá e até gosta do que faz, mas não é feliz. A mãe de Marcos está realizada.

Conhece alguma história parecida com essa? Muitas vezes as pessoas que nos querem bem, tentando nos proteger, nos afastam de nossos sonhos. Por vezes preferem que eliminemos os riscos de sofrer.

A mãe de Marcos queria sua felicidade e ficaria feliz ao vê-lo realizado num cargo público, mas com sua vida história de vida sofrida, entendeu que era melhor que ele tivesse segurança. Mas e Marcos? Marcos queria realização.

E você? Investirá no seu sonho ou pegará carona no sonho de outra pessoa?

3 – SE CULPA POR DESEJAR ALGO PARA SÍ


blogfoto3a

Quem viaja de avião, pouco antes da decolagem escuta algo como: “Em caso de despressurização, máscaras individuais cairão automaticamente. Passageiros viajando com crianças ou alguém que necessite de ajuda, lembramos que deverão colocar suas máscaras primeiro para em seguida auxiliá-los.”

Tem que ser, não é? Para ajudar uma outra pessoa você precisa estar bem. É necessário que cuide de você para que então cuide de quem está precisando de sua ajuda.

Parece simples quando falamos de cuidados durante o vôo, mas quando falamos dos nossos sonhos costumamos nos imaginar egoístas por pensar primeiro em nós.

“Ora, como posso desejar aprender tocar piano agora, quando meus filhos precisam fazer inglês e natação?”
“Agora preciso cuidar da educação das crianças. Não fiz quando era novo, agora passou.”

É certo isso? E se alterarmos a forma de encarar os fatos, fazendo uma pequena (mas importante) mudança?

“Minha hora é agora. Não vou esperar mais. Meus filhos são jovens e têm muito tempo para se realizarem.”

Faz sentido, não faz!?!? É a hora de colocar a máscara primeiro em você para só então ajudar os filhos e quem precisar de ajuda.

No futuro, quem vai ter mais habilidade de ajudar alguém a se realizar? A pessoa que guardou seu sonho na gaveta e, muitas vezes se anulou, ou aquela que acreditou em seus sonhos e se realizou?

Então, se deseja fazer mais pelos outros, comece fazendo muito mais por você.

4 – QUER A PERFEIÇÃO NO COMEÇO


blogfoto4

Uma música da Blitz, uma banda dos anos 80, dizia: “Comece pela letra A e será feliz.”

Tudo tem um começo e na maioria das vezes, o início é a parte mais complicada. É quando os medos e incertezas ganham mais força em nossos pensamentos. 

Pense agora como é amarrar o cadarço do seu tênis. Fácil, não? Você nem pensa em como fazer isso, simplesmente dá o laço e tudo resolvido. Mas me diga, sempre foi assim? Quando criança acredito que as primeiras vezes tenham sido bem complicadas. E quantas vezes você amarrou e logo depois o laço se desfez? E assim foi. Você praticou, praticou e com o tempo, tudo ficou tranquilo ao ponto de você fazer isso hoje, de modo automático. Você não pensa mais em como fazer a amarração.

Faça uma lista, mentalmente, de tudo que um dia foi difícil e complicado (e por vezes, assustador) e que hoje são rotineiras e completamente simples.

O que todas têm em comum? No começo foi complicado, mas com a prática, aprendendo com os erros, aprendendo com pessoas mais experientes, você conseguiu melhorar.

Perceba que esperar a perfeição para realizar um sonho não faz sentido algum. Não espere ser um doutor em língua portuguesa para começar a escrever seus textos. Não espere ter a melhor câmera fotográfica para clicar a natureza. Faça com o que tem agora, ao seu alcance.

Como nos exemplos acima, ao longo do tempo tudo melhora e você alcançará o que tanto deseja. E quando alcançar, desejará mais e mais.

Evite o erro de tentar aperfeiçoar algo que você nem começou. Conserte enquanto segue em frente.

5 – MEDO DE CONSEGUIR


blogfoto5

Você deseja algo. Sabe que é capaz de batalhar para alcançar aquele objetivo e, de repente, bate aquele medo. É um medo capaz de paralisar você e matar seu sonho.

Quanta gente não sonha com um carro novo, quilometragem zero, cheiro de novo, tudo brilhando no painel? Eles planejam, economizarão e em 2 anos conseguirão adquirir o bem. Contas perfeitas para o carro, seguro e impostos necessários. E logo o medo começa a surgir. Onde estacionar? Agora não se pode mais parar em qualquer lugar na rua. E o que os parentes vão pensar, que está esbanjando dinheiro? Terá que ser o motorista de todos os amigos que não tem carro?

E então, aquele sonho perfeito se desfaz.

A boa notícia é que muitos desses medos não tem sentido algum. Estamos pensando no pior dos piores, tentando prever até a quinta geração de desastres possíveis. É a imaginação em plena ação. E como reverter isso? Refletindo sobre situações parecidas, que você imaginou coisas terríveis e nada aconteceu.

Outro ponto que vale comentar é que tudo na vida tem uma consequência. Exigirá sim um esforço diferenciado, tanto para que você possa conquistar, como para manter.

Assim como quem deseja comprar um carro, precisará fazer economias, quem conquista seu objetivo, precisará se preocupar com estacionamento, revisão mecânica e combustível, por exemplo.

São coisas novas para fazer? Sim. Mas note que estão substituindo outras. Antes ele possivelmente acordava mais cedo, dependia dos horários do transporte público onde ia espremido, não tinha liberdade de mudar trajetos e tantas outras coisas.

O mérito de poder escolher não se baseia em fazer a escolha certa, e sim escolher o que você acredita estar certo. – Ana Carolina

 

6 – DESISTE FACILMENTE


blogfoto6

A pessoa tem um sonho e fica esperando cair do céu. Não mexe uma palha. Não investe tempo algum no planejamento para atingir aquele objetivo.

Quando você quer impressionar numa festa, por exemplo, você investe um bom tempo pensando na roupa que usará, que acessórios comprará, cuidará de barba ou maquiagem e não medirá esforços para ter sucesso, concorda?

Por que será que para seu sonho não funciona da mesma maneira e com a mesma dedicação?

Poderíamos seguir por diversos caminhos, mas quero destacar a importância do planejamento.

Na festa em questão você sabe o dia e a hora que ela vai acontecer e dessa forma você calculou o tempo que tem entre hoje e o evento e sabe o que precisa fazer para que tudo esteja concluído até o grande dia.

Já para o seu sonho, se você não planejar quando pretende realizá-lo, você ficará sem essa referência. Sem esse dado importantíssimo, você não conseguirá se organizar nem priorizar o que precisa ser feito.

Você simplesmente vai tocando a vida, a rotina consome todo o seu tempo e aquele tão desejado sonho fica esquecido no fundo da gaveta.

Pense numa escada. Você está na base e são 15 degraus até chegar ao topo. O que fará para atingir cada degrau? Planeje pequenas etapas e tarefas para facilitar e logo estará no alto da escada.

Nada, mas nada mesmo vai acontecer se você não começar a se movimentar. Planeje detalhadamente o que quer e para quando quer. Veja o intervalo de tempo e estipule o que fará para concretizar seu sonho.

CONCLUSÃO


blogfoto7

Se você tem um sonho engavetado, faça uma parada estratégica para refletir. Busque entender o que está bloqueando suas ações e permita-se essa realização.

Sabemos que não é fácil e nem da noite para o dia. Entendemos que é um processo, que exige planejamento e disciplina, mas que acima de tudo exige que você comece, que dê o primeiro passo.

Vá, mesmo que timidamente e mesmo que devagar no início. Como diria a Dory, personagem do filme Procurando Nemo, “continue a nadar, continue a nadar”.


Se fez sentido para você, compartilhe! Por mais sonhos realizados e por pessoas mais felizes.